Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Já tenho cebolas!

Uma nova fase da vida, um velho amor.

Já tenho cebolas!

Uma nova fase da vida, um velho amor.

O abominável

9c6182aecd3e19cac24485717c3e2843.jpg

Dei por mim com medo.

Medo de um retrocesso.

Medo que a luta de tantas seja em vão.

Medo que mentes como a do o professor Aguilar um dia cheguem ao poder.

Medo de me ver condicionada por ser mulher.

Eu, que quando era pequena cheguei a dizer aos meus pais que queria ser homem para poder ser mais livre...

Eu, feminista convicta, senhora do meu nariz e da minha liberdade.

É não deixar os retrógados dominar a cena ou vamos ter sarilho...

É não ter medo de lutar pela dignidade que nos é devida.

Vivo num país democrático e a democracia não é um patriarcado.

Nem nunca devia ter sido.

Rústica, provinciana e com mau feitio

6220e22a1fbb4832cccc775af00d0810.jpg

Os homens são muito parvinhos...

Pensam que basta aquele "oi linda" e já estamos no papo...

E as falinhas mansas? Deviam fazer um valente update porque já conhecemos as frases de trás para a frente...

Nós, as visadas, só temos vontade de rir.

Nós mulheres, sabemos que todo o galanteio vai dar a sexo. Uma coisa é romantismo, outra coisa é piroseira. Uma coisa é ser cavalheiro, outra coisa é ser javardo e azeiteiro.

Para se conquistar, também é preciso saber.

E calma, já não há a ilusão do príncepe encantado. Ter um homem por uma noite já não é drama nenhum.

Se para vós one night stand é desporto, para nós é currículo.

Se a um homem dá gosto comer e despachar fulana, a mulher nem se lembra da cara do gajo..

Ser engatada até é fixe mas...melhorem um bocadinho a técnica tá?

Mais pimenta e menos azeite!

Conforma-te...

Para ler com bom humor, pois foi com bom humor que foi escrito!

9fb52e5defdbe6ec1e55afe169a53d78.jpg

Vais ficar para tia, dizem elas.

Com o teu trabalho e com o teu feitio, nem esse teu sinal te salva.

Os homens gostam de mulheres prendadas, com as unhas arranjadas, com um emprego normal, de boas famílias...

Os homens gostam de bom sexo, de mulheres desinibidas, que os façam pensar que mandam.

Tu és muito brava....ameaças com uma chapada só porque te deu "aquela" palmada.

Vou ficar para tia, digo-lhes a rir.

Vou provar á minha sobrinha que somos mais mulheres quando somos poderosas, e não ao lado de um imbecil qualquer.

Tenho mau feitio e tenho um trabalho que adoro e tenho plena noção de que é duro.

Sou independente.

Liberdade é outro assunto. Livre tanto quanto a essência me permite ser.

Sou descendente de terroristas, melhor boa família é impossível.

Não tenho as nails feitas, não sou grande coisa no sexo.

Sim sou brava e tenho orgulho a brava por ser assim.

Pretendentes vão havendo e quem os usa sou eu.

Tia? Libertina, dona e senhora de mim.

 

O decote.

f92c0063aa2db3b8d38818d06201b222.jpg

Há sempre aquele dia...

Em que a confiança não está nas altas, ou que pelo contrário, sintimo-nos sexys a valer.

E experimentamos aquela blusa decotada, ou o vestido " ai eu não gosto de decotes..." 

E depois....

Vê-se ao espelho, adora, compra, usa e arrasa.

E manda a ideia pré-concebida para aquela parte.

Ganha confiança.

Começa a gostar do peito, que até achava pequeno, que tentava "aumentar" com soutiens almofadados e em dias de maior tristeza chegou a pensar em pôr silicone...

Sobretudo, perdeu a vergonha.

Ainda há preconceito sobre o uso de decotes, uns mais pronunciados do que outros, uns de melhor gosto do que outros..

Mas se cada uma de nós mostra o que é seu, o que é que os outros têm a ver com isso?

Bota sensualidade, que insossa nem a comida, quanto mais uma mulher!

Invejosas.... 

 

O poderio.

film-stars-don-t-die-in-liverpool-annette-bening-4

Domingo de manhã.

Em frente ao tocador, despenteada, desanimada, desarmada.

Pronta para me esconder de novo nos lençóis...

Pronta para bater em retirada, para não ter de enfrentar a roupa que acho que não assenta bem, para recuperar o travo da vida em dentadas a comida de treta, para afundar ainda mais.

Até que essa ela, que não é mais do que eu do outro lado do espelho, desata a rir...

Há uma escova para o cabelo, uma roupa bonita para o corpo e uma vida lá fora.

Há um mundo a enfrentar e tu é que escolhes as armas com que o enfrentas.

Há atitude a ganhar e isso ninguém pode fazer por ti.

Podes ser eternamente a mulher do pijama, fofinha, coisinha e outras parvoíces acabadas em -inha. Mas depois não te queixes do rumo que irá levar a tua vida.

Podes aceitar os defeitos e as virtudes, podes aceitar o corpo curvilíneo e domá-lo e aperfeiçoá-lo. Se realmente tiveres vontade és capaz disto e de melhor.

Ser mulher é muito mais do que ter vagina e peito. É ser um concentrado de toda a força que existe no universo.

És mulher, és naturalmente poderosa. Devias ter um post-it na testa para não te esqueceres disto. Vai lá para fora e mostra ao Mundo o orgulho do sexo feminino.

A culpa de estares essa lástima é tão somente e só tua.

 

So...how powerfull you feel today?

https://www.youtube.com/watch?v=o6b9JpBFjd4

 

Até que ponto te permites ser livre?

unnamed (1).jpg

Até que ponto tens medo de levantar âncora, mudar de vida, pegar nas armas e bagagens e seguir?

Até que ponto tens coragem de seguir os teus sonhos?

Se é que ainda os tens...

Até que ponto és capaz de dizer foda-se ao que não te serve, ao comodismo, ao politicamente correto?

Quão estás longe do que idealizaste para ti?

Lembras-te do que já quiseste ser?

Não achas que mereces algo para lá da dita rotina, rota do uso, sabida de trás pr'a frente, decorada de cor...?

Olha em frente, olha para ti e diz-me...

Onde deixaste de querer?

Ainda sabes que podes voar?

Até que ponto te permites ser livre?

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais visitados

  • Shine and gloss

    17 Outubro, 2020

    Independentemente do teu humor ou estado de espírito... Põe uma roupa de que gostes. Dá (...)

  • Simple little wonders

    08 Outubro, 2020

    Roupa bonita. Flores. Uma boa banda sonora ao fundo... Crianças a brincar... E eu de mão (...)

  • A sorrir...

    02 Outubro, 2020

    Alex lá fora, trabalhadores do campo em casa. Ainda fomos ao campo mas só para constatar o (...)

  • O abominável

    28 Setembro, 2020

    Dei por mim com medo. Medo de um retrocesso. Medo que a luta de tantas seja em vão. Medo que (...)

  • As diferenças

    26 Setembro, 2020

    Começaram as dúvidas. Já me tinha apercebido de que faltava aqui qualquer coisa, um travo (...)

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D