Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Já tenho cebolas!

Uma nova fase da vida, um velho amor.

Já tenho cebolas!

Uma nova fase da vida, um velho amor.

O despeito.

Mary, 06.07.20

Man-walking-away-2.jpeg

Reencontrei-o por mero acaso na rua.

Foi a primeira vez que realmente lhe tirei as medidas, foi a primeira vez que o olhei de alto a baixo, foi a primeira vez que me dignei a olhar pra ele como deve ser.

Caramba.

Relembrei a noite que passei com ele...

Foi épica, sem dúvida.

E os sinais de que não ia haver um depois, foram mais do que muitos.

E eu vi, mas só acreditei quando se despediu de mim.

Aquele beijo na cara, comparado com o beijo arrebatador na boca com que me recebeu, foi como gelo na minha carne ainda em brasa.

O silêncio nos dias seguintes, só confirmou o que eu já sabia..

One night stand.

Ele não me falou, nem pra mim olhou, prefiro pensar que não me reconheceu, estando eu coberta de poeira do trabalho...

Cada um tem a importância que se lhe dá!

Aquela noite até nem foi assim tão boa...

E ele até nem é assim muito jeitoso...

Mas por carga d'água fui eu para a cama com aquilo?

Oh carência..

 

 

Chega aqui...

Mary, 02.07.20

original.png

Cansada de distâncias, de barreiras...

De haver outra pessoa, de não ter tempo, de não ter pontaria..

De ter tudo,  menos a sorte do meu lado, ter mais entraves que sei lá o que..

Era bom para variar ter-te a distância dos meus braços, beijar-te ao invés de mandar beijos...

Ter-te aqui.

Fazer amor contigo porque posso, porque nos apetece, porque eu e tu alternamos entre a parvoíce e o mimo, e com alguma zanga pelo meio, e era bom não haver nada a meio, só haver o nós...

Era bom aproveitar a química e viver, era bom dar aso á imaginação, sem medos..

Era bom esta noite poder-te susurrar baixinho...

Chega aqui, anda cá...

Ao anoitecer...

Mary, 24.06.20

tumblr_3b5c334c711e7f9f13ef4733e5e5cc5f_b4f43b7a_6

Perdi as mãos no teu cabelo, colei-me ao teu corpo, entrei em delírio...sei lá bem onde fui parar.

Desvaneci nos teus sentidos, misturei o teu suor com o meu, a minha boca que te percorria, o teu corpo que me pedia...sabe-me bem perder-me em ti.

Vimos o dia findar e a noite surgir, deslumbrados e ao mesmo tempo aluados porque embora neste mundo, estávamos noutra dimensão...completamente absortos em curvas desmedidas, suspiros apaixonados e a loucura que parecia não ter fim. E as ideias...

Voltei á Terra, escondi-me nos teus braços e adiei ao máximo a despedida. 

Espero por ti de novo, ao anoitecer.

Mau de cama, mau carácter e para esquecer.

Mary, 22.06.20

Eu tinha-o arrumado na minha gavetinha mental, e para lá voltou.

original (5).jpg

Eu achei que ia rolar, que ia ser um remember como nos velhos tempos.

Levei o mau feitio do costume mas ele desta vez tinha uma arrogância que não lhe conhecia.

Foi bruto.

Foi a vontade que não surgiu. E do nada, um sentimento súbito "o que é que eu estou aqui a fazer".

Soltei-me e fugi. Sem tristeza , revoltada comigo mesma porque nem devia ter ido.

É passado.

Isto de estar sozinha não tem sido fácil, já falei várias vezes disso aqui. Mas também não é qualquer coisa. Não é o desespero. 

Não ter sexo a doer, é dar-me a alguém com quem realmente me sinta bem.

É sentir-me feliz. É ser tocada como gosto. É não servir qualquer coisa porque ninguém me quer...

Whatever...

O bom rebelde.

Mary, 20.06.20

original (5).jpg

Ele estava arrumadinho na gaveta das memórias... Era aquele caso que já dava por terminado, morto e enterrado.

Até ontem.

Ontem era manhã e o olhar dele não me largou... Estávamos em zonas opostas da esplanada, deu os bons dias, o que não esperava.

Voltámos a falar e não nego que a hipótese de me voltar a envolver com ele não me está a deixar bem alegre. Só que passaram quatro meses, ele diz que gosta de mim mas que não quer que o pressione. Eu não quero fazer dele troféu nem trazê-lo com uma trela. Apenas saber com o que contar...

A conversa hoje foi basicamente isto.

A quatro meses atrás, ele era meu vizinho. E eu não tinha ainda televisão, nem o computador nem a net instalada cá em casa. Estava a trabalhar a mais de 100km de distância de casa, as coisas não estavam a correr bem. Ele re-surgiu na minha vida na altura certa. Já o conhecia, já tínhamos tentado ter sexo no verão passado mas retraí-me e não rolou. No inverno, está frio e sabe melhor estar juntinho. Tivemos algumas noites épicas, seja intimamente ou não.

Chorei-lhe no ombro, descarreguei algumas vezes nele sem ter culpa nenhuma. Dormiu algumas noites mal a conta do meus pulsos abertos (Síndrome do túnel do carpo, uma lesão de esforço).

Até inesperadamente mudar de casa, até ter ficado danada por não me ter dito nada, por tê-lo confrontado e ele não ter gostado. Depois foi seguir em frente, muitas horas no chat, os dois casos arquivados de que já aqui falei. Ele foi muito importante numa altura em que me senti muito só. Curiosamente, tenho sentido uma solidão parecida... Agora por diante, sei lá... Aguardem os próximos capítulos.!!

E esta noite...

Mary, 08.06.20

dd7ac2c67939d959412dd9494a333646.jpg

Vem ter comigo.

Espero por ti na janela, debruçada para que possas ter um vislumbre de onde te poderás perder.

Pouco vestida, bem perfumada, armada de um certo ar fatal...

Munida de charme para te desarmar, de despudor para não te conteres, e toda ouvidos para te ouvir dizer...

Que me queres.

Assim, despenteada, suada, por baixo de ti ou a galopar, a pedir mais, entre beijos e carinhos, os meus dedos no teu cabelo, a minha volúpia colada a tua pele, e o meu corpo que é tão mais teu...

Cada vez me sinto mais rendida a ti.

E esta noite quero ter-te aqui.

Ver-te dormir, poder-me aconchegar, mesmo que vás quando o sol amanhecer, esta noite...

vem ter comigo.

 

Esse meu grande amor

Mary, 30.05.20

casal2.jpg

Trocaste-me as voltas.

Eras suposto seres o homem de uma noite de carência, o homem para me satisfazer e esquecer, para abandonar de manhã sem adeus ou até depois.

Eras suposto seres mais um.

Foi com este pensamento que te abordei, fui direta ao assunto, a tua mão não largou mais a minha cintura e a minha não tardou muito dentro das tuas calças. O material era de qualidade.

Não tardámos muito a sentir a pele um do outro, perdidos entre ir e voltar e o suor e o teu gosto e o meu tudo junto. 

Tinha fome de ti e não sabia.

Não nos demos descanso a noite toda, perdemos a conta ás posições e divisões, as bocas não descolavam, os corpos não arrefeciam e soube sempre a pouco.

Até amanhecer e ser altura de ir.

Durante todo aquele tempo na minha mente foste o tipo incrível com quem tive uma noite de loucura. Ficaste na memória mas não quis estragar a imagem com que fiquei de ti.

Por isso nunca te procurei.

A vida tinha outros planos para nós.

Caía uma terrível trovoada e eu tinha saído sem chapéu de chuva. Caminhava nas calmas pela rua. Não sei como mas reconheceste-me.

Embasbaquei.

-Anda comigo- Dissseste. E eu como um automato, fui.

Era a mesma casa daquela noite. Olhei em volta e o sorriso foi inevitável.

Encostas-te a tua cara a minha e roubaste-me esse beijo que mudou tudo, o mesmo que inexplicavelmente me apaixonou ou talvez já estivesse mas tanto fracasso amoroso nem me fez pensar no assunto.

Perdi a conta ao tempo que tivemos abraçados, entre beijos e carinhos.

Sei que desde esse dia nunca mais te larguei.

Teorias do hoje.

Mary, 29.05.20

d146244ad22609bc9e7086177a3399ee.jpg

Ainda há muito tabu, ainda parece mal dizermos que o sexo é bom e nos sabe bem, o orgasmo feminino é secundário, a sensualidade faz de nós putas, o recato é que é bom...

Ainda parece mal uma mulher dizer que gosta de sexo, sem compromisso, sem depois, sem romance. Puro, bruto e sem tretas.

Ainda há recato no sentir, não se geme para o homem não pensar mal de nós, se não nos virmos não faz mal, importa é o homem, o gozo do homem, a satisfação do homem...

E nós somos só fo.......

Ainda se decide se uma mulher é para casar pelo jeito como se porta na cama. 

Mulher que não tem medo de ficar por cima não dará uma boa esposa, é demasiado destemida.

Mulher que chupa também não serve.

Já a mulher que se contenta com o bom e velho missionário, que pouco geme, nem se vem, tem vergonha de se despir na frente do moço...oh é acanhadita e tal mas dá, com o tempo solta-se e irá ser uma leoa.

Mas essa é para casar!

E depois comem as vizinhas, as melhores amigas da mulher, as meninas do bordel...

Que são boas na cama e não serviram pra casar.

 

Teorias do hoje, baseado em opiniões de muito boa gentinha a minha volta e me assustam.

Vou ficar para tia!

 

Perfume rasca do chinês

Mary, 27.05.20

983f3d081d90e221e530ad02b1cd4237.jpg

Querias...

Querias vir passar a noite, feito menino rebelde, pistola armada e todo um sex appeal de lontra do oceanário.

Querias repetir o que não fizeste bem, querias ir mais além e ter uma sessão espetacular de....do que não vais ter.

Querias...

Querias dar as desculpas esfarrapadas e eu ter a paciência de ficar até tarde a tua espera, porque tiveste sei lá onde...tadinho.

Querias que eu te quisesse e estivesse doidinha pelo tesudo que não és. Se ao menos fosses alguma coisa de jeito, até...

Querias que andasse atrás de ti, mas não ando. Que tomasse a iniciativa, estou-me nas tintas. Não há vontade, não vale a pena, eu quando quero vou a luta e digo sem rodeios o que quero. 

E não te quero a ti. Tentei, mas fiquei com naúseas do perfume rasca do chinês que usas.

Prefiro noites a solo do que contigo, mal acompanhada.

Irra!